Onde Ficar – Curitiba

A escolha mais comum de hospedagem para quem quer conhecer Curitiba é a região que fica entre o Centro e o Batel, bairro chique da cidade. Veja as diferenças entre eles e escolha a hospedagem ideal para você.

:: CENTRO
Como toda região central, o Centro de Curitiba é mais “popular”, com mais pedestres e aquele aspecto que, às vezes, pode assustar um pouco. Porém, assim como todos os bairros de Curitiba, o centro é bem limpo, possui ruas mais largas que o normal e com calçadas em bom estado. Ou seja, é um centro sem ser centrão.

centro-curitiba

Poder caminhar até grande parte das atrações da cidade e ter ônibus e táxis sempre por perto são algumas das vantagens de se hospedar no Centro de Curitiba. Dá para ir à pé até o Largo da Ordem e a Praça Tiradentes, onde ficam a Catedral Metropolitana e o Paço da Liberdade (veja Pontos Turísticos de Curitiba). Quem fica no centro consegue caminhar pela Rua das Flores e tomar um mingau de milho verde na Rua 24 horas. Porém, admito que à noite o centro não é o melhor local para um passeio à pé. Mas como as diárias são mais baratas por ali e o preço do táxi não fica muito caro, no passar da régua, pode valer bem a pena se hospedar no Centro de Curitiba.

Dá última vez que fui à cidade, me hospedei no Hotel Lancaster (Rua Voluntários da Pátria, 91), bem perto da Praça Rui Barbosa – centro, centro mesmo. A localização foi prática para os passeios de dia e, à noite, sempre pegávamos táxi para ir aos restaurantes. O hotel é mais antigo, mas ok. Nada de mais nem muito de menos. Como estávamos na cidade no dia do último episódio da novela das 20h, acabamos jantando no restaurante do hotel e fomos positivamente surpreendidas.

:: BATEL
Bairro de divisa com o centro, o Batel é uma excelente escolha de hospedagem em Curitiba. A região possui muitos bares, lojas, restaurantes e baladas (a Praça da Espanha é o centrinho da ferveção), além de hotéis luxuosos. As melhores opções de hospedagem e restaurante estão aqui. Por isso, mesmo que seu hotel não fique no Batel, provavelmente, você dará as caras por aqui.

As ruas são mais largas que no Centro e as casas mais bonitas e chiques. Por ser central, é possível sair do Batel à pé e chegar a vários pontos turísticos sem problema. Além disso, nada de ficar com medinho durante à noite. O bairro é chiquezinho mesmo.

Porém, tanta riqueza tem um custo: o valor das diárias no Batel são bem mais altas que no Centro. Não dá para ter tudo na vida.

Anúncios

Bairros – Buenos Aires

Para mim, os melhores bairros para se hospedar são a Recoleta e o San Telmo. Porém, se você está disposto a pagar um pouco mais para ficar em uma região mais hypster (e mais longe do centro), o Palermo é uma ótima opção. Escolha o bairro de Buenos Aires que é a sua cara e escolha seu hotel!

Centro
Como na maioria das cidade grandes, o centro é a parte mais antiga, mais perto dos monumentos tradicionais e, ao mesmo tempo, a região mais “decadente” da cidade. Em Buenos Aires não é diferente. Nas duas primeiras vezes que fui à capital, me hospedei no centro. O que é uma boa opção, pois os preços dos hotéis são mais baixos e, durante o dia, você não precisa gastar muito com transporte, já que o Obelisco, a Calle Florida, as Galerías Pacífico, a Casa Rosada e outros pontos turísticos estão bem perto. Porém, à noite, andar pelas ruas pode ser um pouco amedrontador. Mas nunca me aconteceu n-a-d-a!

Galerías Pacifico
Galerías Pacifico

Conclusão: se você está meio sem grana e não fica (muito) inseguro com mendigos e ruas escuras, fique no Centro feliz da vida. Mas se você não está com muito dinheiro, mas tem um pouco de medo, o Centro continua sendo uma opção – ande de táxi à noite.

Recoleta
Esse é o meu bairro preferido para ficar hospedada. É perto do Centro, mas respira um ar mais luxuoso. As ruas são mais largas, arborizadas, bonitas e iluminadas. Sem contar que vários pontos de interesse, como o Cemitério da Recoleta e o Museu de Bellas Artes estão por ali. É um pouco mais caro, mas vale a pena! Aliás, tenho uma indicação de um flat super em conta na Recoleta – veja aqui onde se hospedar em Buenos Aires.

Parque na Recoleta - Buenos Aires
Parque na Recoleta – Buenos Aires

Retiro
Esse bairro fica no entorno da Plaza San Martin, até a Avenida 9 de Julio – bem pertinho do Centro. Porém, seu visual está mais para a Recoleta do que com o Centro propriamente dito – as ruas são mais tranquilas, seguras e bonitas.

Palermo
Esse é o bairro descolado de Buenos Aires. É praticamente o “Soho” da cidade, onde jovens designers dão um ar moderno às casas, bares e restaurantes das ruas que cortam a Av. Honduras – principal do bairro. A região é ótima para fazer compras em lojas alternativas e bater perna durante o dia e beber e comer durante a noite. Os restaurantes e barzinhos estão predominantemente localizados próximo à Plaza Julio Cortázar, também conhecida como Placita Serrano. Aos finais de semana, a região se transforma em uma pequena feira de artesanato e brechó.

Palermo - Buenos Aires
Palermo – Buenos Aires

San Telmo
Verdadeiro bairro hypster de Buenos Aires, Já foi a região mais rica da cidade, mas uma epidemia de febre amarela espantou os barões da região. Depois de muitos anos abandonado, o bairro foi redescoberto e os casarões restaurados. Aos domingos, uma feira de antiguidade toma conta das ruas charmosas, que acolhem barraquinhas, artesãos e artistas de ruas. Tudo na maior vibe. Tem um quê de Santa Tereza, no Rio de Janeiro.

Puerto Madero
Essa região é uma daquelas obras de revitalização que deu certo – pelo menos do ponto de vista turístico. O porto que antes estava abandonado e decadente foi totalmente reformulado e as docas e armazéns passaram a abrigar escritórios de multinacionais, lofts charmosos e restaurantes bacanas. Porém, ainda é um pouco “distante” de tudo, por isso recomendo apenas passear e jantar por lá. Para se hospedar, fica um pouco fora de mão…

Puerto Madero - Buenos Aires
Puerto Madero – Buenos Aires

Caminito
Personagem principal da maioria das fotos dos turistas que visitam Buenos Aires, o Caminito é um passeio típico, mas não um bom lugar para se hospedar. As casinhas coloridas e os dançarinos de rua contrastam com a pobreza e o ar “industrial” de todo o resto da região. A dica é gastar uma hora do dia passeando por ali e seguir viagem.

caminito-buenos-aires-2
Caminito – Buenos Aires

Precisa de uma mãozinha (suave e especializada) para te ajudar a planejar a sua viagem? Converse com a gente!

Onde Ficar – Buenos Aires

Apart Hotel San Diego (Rodriguez Peña, 1158 – Recoleta)
Excelente custo-benefício para quem quer se hospedar na Recoleta sem deixar um rim por ali. O quarto é grande, com cozinha (sem fogão) e sala. O chuveiro é excelente e os recepcionistas são muito atenciosos! A internet no quarto não funciona tãããão bem nos horários de pico, mas nada de drama!

A localização é muito boa, quase esquina com a Avenida Santa Fé. Essa rua é meio bagaceira, um pouco parecida com os nossos centros de cidade, mas tem todas as lojas, kioskos e bancos que você precisa. Sem contar que sempre passa táxi! Em frente ao Apart Hotel tem um Carrefour Express (não aceita cartão), ponto de ônibus e dois bares/restaurantes que sempre estão cheios de jovens (imagino que seja ponto de paquera, porque o cardápio não condiz com a lotação). O hotel não fica na parte mais nobre da recoleta, mas é bem pertinho dela!

san-diego-apart-hotel-buenos-aires

Como nada é perfeito, aqui vão os pontos negativos: café da manhã fora do prédio (mas é bem perto), com poucas opções e media lunas ruins (aproveite a cozinha e o Carrefour em frente e faça seu próprio café! Uma ótima oportunidade de comer como um argentino de verdade); rua barulhenta – muitos ônibus, gente e pessoas buzinando (buzinas me pareceram muito comuns na cidade). Porém, quando a janela/varanda está fechada, o barulho não incomoda; e barulhos estranhos nas paredes – na verdade não é um problemão, mas dá susto de vez em quando.

Conclusão: excelente custo benefício. Vale a pena reservar!

Onde Ficar – Porto de Galinhas

Como disse, existem muitos resorts em Porto de Galinhas. O Hotel Village Porto De Galinhas, o Kembali Hotel Porto de Galinhas, a Pousada Iandê, e a Pousada Ecoporto são as mais bem avaliadas no Trip Advisor.

Porém, como nossa ideia era ficar perto do centro, para não depender de carro ou táxi, e não estávamos dispostas a investir muito dinheiro na hospedagem, ficamos em uma pousada que minha mãe e minha tia sempre ficam.

Pousada Marahú (Lot. Recanto Porto de Galinhas – Praça 2 – Lote 1)
A Pousada Marahú fica super bem localizada, pertinho da praia (onde os passeios de barco saem) e do centro. Se você não tem intenção de conhecer cidades próximas, dá para fazer tudo a pé. Adoro essa possibilidade quando estou de férias.

O staff é muito atencioso e busca sempre agradar ou resolver os problemas o mais rápido possível – quando chegamos, o ar condicionado não estava funcionando direito. Como já era de noite e a pousada estava cheia, a recepcionista foi em busca de um ventilador, que segurou bem o calor. Na manhã seguinte, nos trocaram para um quarto onde tudo estava em ordem.

As camas têm colchão de mola (para minha mãe, isso é fundamental) e a qualidade dos lençóis é ok, apesar de alguns estarem manchados. O quarto possui TV, com imagem ruim, mas com opções de canal além de Globo e SBT; frigobar; armário; e varanda com rede, mesinha e cadeiras. Apesar de ter um tamanho bom – estávamos em três camas e dava para circular – o quarto possui poucas tomadas e, muitas vezes, o celular tem que ser carregado no banheiro.

O banheiro tem um tamanho bom, mas possui dois problemas: a janela não fecha totalmente, o que pode significar um convite aos bichos e insetos (vedamos o buraco com fita PCV); e o chuveiro é ruim: pouca pressão e jatos dispersos.

pousada-marahu-porto-de-galinhas

A pousada possui piscina (delícia), sauna e ducha. Tudo é muito limpo e organizado. Aliás, eles fornecem toalhas para a área da piscina, sem cobrar nada por isso, e para a praia também, com um custo adicional. Para ficar longe do barulho da piscina, peça um quarto no segundo andar. Sim, você terá que subir um lance de escada com as malas (a pousada não tem elevador), mas terá noites de sono bem mais tranquilas.

O café da manhã da Pousada Marahú merece um capítulo dedicado. Sabe aquela ideia de maneirar para não pagar barriguinha na praia? Então, isso não funciona por lá. Todos os dias, frutas, sucos, iogurtes, pães, bolos e tortas. Tudo feito ali. Gosta de tapioca ou ovos mexidos (ou omelete) de manhã? É só pedir à atendente que ela prepara na hora. O único problema é que só tem uma pessoa para atender à área do café. Ou seja, sua omelete pode demorar um pouco. Outra dica para a hora do café é escolher mesas longe do ar condicionado, que fica ligado em temperaturas árticas.

cafe-manha-marauh-pousada

As tarifas são justas – R$ 180 o quarto para duas pessoas (cama extra: R$ 30) – e o serviço e quartos são super honestos. Não espere muito luxo, mas tudo excelente dentro da categoria.

Viaje sem estresse e da forma que quiser. Monte sua viagem com o Por Ceca e Meca e descubra um mundo feito para você (me chama de Itaú. Hahaha)

Hospedagem – Belo Horizonte

Se vier a BH apenas para curtir, ir a bares e frequentar bons restaurantes, a Savassi e o bairro de Lourdes devem ser sua escolha na hora de se hospedar. As regiões são próximas, movimentadas e reúnem todo o burburinho da cidade. Além de serem áreas mais planas, um diferencial incrível e muito valorizado na capital mineira. Mas se a intenção da visita é ir a palestras ou eventos no Ouro Minas, existem opções para o lado de lá também.

Belo Horizonte - Praça Liberdade

e.Suítes Sion (Avenida Uruguai, 1010 – Sion)
Para mim, esse é o melhor hotel de BH. Ok, ok, nunca fiquei em um 5 estrelas. Mas, para meros mortais, o e.Suítes é puro luxo. É verdade que o preço da diária costuma ser um pouco mais alto que o dos outros hotéis da categoria, mas vale a pena o esforço.

Quarto grande e cama maior ainda, daquelas que você tem que marcar encontro no meio. Todos possuem uma “minicozinha”, com pia e, alguns (sob pedido e sujeito a disponibilidade), contam com microondas. O único problema é que o hotel não disponibiliza utensílios, como pratos, talheres, etc. O banheiro tem um tamanho bom e o chuveiro é ótimo.

O café da manhã é excelente (o melhor da vida), com Nespresso à vontade, opções sem lactose/glúten e itens para quem está de dieta. Muito bom mesmo! No terraço, além da sala do café e academia, existe ainda uma piscina com uma vista incrível.

O hotel é bem localizado, próximo à Savassi e ao shopping Pátio Savassi e tem estacionamento coberto, cobrado à parte (R$ 20).

Radisson Blu Belo Horizonte (Rua Lavras, 150 – Savassi)
Antigo Promenade, esse hotel é um dos melhores de Belo Horizonte. Quarto e banheiro grandes, staff atencioso e café da manhã bem gostoso. A localização é perfeita – em frente ao shopping Pátio Savassi, pertinho de bares e restaurantes e bem próximo do Chevrollet Hall, casa de shows de BH. Dá para sair a pé tranquilamente durante o dia. À noite, é preciso ficar atento, pois a rua é um pouco escura e sem muito movimento.

Por ser um dos tops, o preço nem sempre é o mais em conta, mas vale pagar um pouco mais. Estacionamento coberto e cobrado à parte (R$ 20).

Quarto Deluxe - Radisson Blu Belo Horizonte
Quarto Deluxe – Radisson Blu Belo Horizonte

Promenade BH Platinum (Av. Olegário Maciel, 1748 – Santo Agostinho)
Escolhemos esse hotel para passar o Dia dos Namorados e foi uma experiência ótima. O hotel é um pouco mais antigo, o que garante um ar clássico aos quartos – parede em tons bordô, cadeiras com estofamento de veludo, etc. Apesar da idade, tudo é muito moderninho e funciona bem. A cama é box, superconfortável, e o quarto possui um tamanho bom.

promenade-bh-platinum-fachada-17

O café da manhã é gostoso e segue o padrão da rede Promenade – pães, bolos, frutas, frios – com um plus. É possível pedir ovos e omeletes feitos na hora. Quando nos hospedamos, como estava muito cheio, os garçons sofreram para repor as louças na mesma velocidade em que os hóspedes chegavam. Mas nada que tenha atrapalhado a experiência.

A localização é muito boa, próximo ao shopping Diamond Mall e quase em frente ao restaurante chinês mais tradicional de BH, o Macau (veja Onde Comer em BH). Para chegar à Savassi, é mais fácil pegar um táxi ou o ônibus SC02, que para quase na porta.

O hotel oferece estacionamento coberto, cobrado à parte (R$ 20).

Promenade Toscanini (Rua Arturo Toscanini, 61 – Savassi)
Da rede Promenade, esse é o que tem o melhor buffet de café da manhã. São muitas opções de pães, bolos, frutas e doces. O quarto segue o padrão da rede – grande, confortável e sem muita firula. Porém, o banheiro do Toscanini tem um detalhe curioso: uma janela no box que dá para o quarto. Sexy sem ser vulgar. Rs…

A localização é muito boa, pertinho da Savassi, em uma rua plana e super bonitinha. Possui uma farmácia quase ao lado, o que pode ser útil. Estacionamento à parte.

Hilton Garden Inn Belo Horizonte (Avenida Prudente de Moraes, 520 – Cidade Jardim)
O hotel é novo, mas nem por isso é bom. O quarto é um pouco pequeno, o box vazava água e o café da manhã é retirado às 10 horas em ponto. Quando fui, muitos torcedores estavam hospedados por causa de um jogo do Brasileirão, e o que vi foram hóspedes desesperados pegando tudo o que podiam enquanto os garçons retiravam TUDO!

O hotel fica na região centro-sul, mas não é tão perto da Savassi quanto as outras opções. Possui um Carrefour ao lado e alguns bares próximos. Uma das unidades da Pizzaria Olegário fica embaixo do hotel (ver Onde Comer em BH). Aliás, isso é comum em quase todos os hotéis da rede Promenade.

Estacionamento coberto, cobrado à parte (R$ 20).

Ramada Encore Virginia Luxemburgo (Rua Gentios, 274 – Luxemburgo)
Hotel novinho, descolado, com intervenções artísticas do coletivo Quarto Amado. Os quartos são bons, com camas grandes, mas um pouco vazios. A falta de móveis mais robustos passa uma sensação de impessoalidade e frieza, sabe? Em uma das vezes que nos hospedamos, ficamos no quarto adaptado para PNE, mais vazio ainda. Nesse quarto, a cama também não era de casal, mas duas de solteiro colocadas lado a lado. O banheiro tem um tamanho bom, mas tivemos azar, pois a pia estava vazando um pouco, mas nada que comprometesse a estadia.

Trabalho Quartoamado - hall de entrada Ramada Encore Luxemburgo
Trabalho Quartoamado – hall de entrada Ramada Encore Luxemburgo

O café da manhã é padrão Ramada – bem simples, sem muita frescura mas tudo de boa qualidade – e o atendimento é excelente.

A localização é na região centro-sul, mas um pouco afastada do burburinho da Savassi. Próximo apenas um espetinho, uma padaria que serve almoço self-service e o Supernosso – supermercado gourmet.

O hotel é bem simples, mas confortável. Vale a pena ficar, principalmente pelo ótimo custo-benefício, pois as diárias costumam ser as mais baratas da região.

Ramada Encore Minascasa Belo Horizonte (Avenida Cristiano Machado, 3411 – Ipiranga)
Hotel novo, com padrão Ramada – quartos confortáveis, decoração em tons de vermelho, café da manhã sem muitas frescuras. O hotel é bem localizado para quem vai participar de atividades no Ouro Minas, fica próximo a um shopping e tem algumas opções de restaurantes perto. Apesar de ficar próximo a uma avenida grande, os quartos são silenciosos, mas a vista não é bonita. É uma boa opção para quem quer se hospedar com conforto sem gastar muito.

Ibis Budget Belo Horizonte Minascentro (Avenida Bias Fortes, 783 – Centro)
Padrão Ibis Budget – o quarto parece hospital, mas tem tudo o que você precisa por um preço excelente! Cama boa, chuveiro bom, toalhas e roupa de cama ok. Tem TV e o café é honesto pelo preço (R$ 16).

ibis-budget

A localização é ótima, perto do centro, da Savassi e do movimento bairro de Lourdes. Se quiser poupar, o Ibis Budget é uma excelente escolha.

Tulip Inn Belo Horizonte (Rua Antonio de Albuquerque, 54 – Savassi)
Esse foi o pior hotel em que eu me hospedei em Belo Horizonte. Apesar de estar na Savassi, a localização não é muito boa. Rua escura e deserta. O quarto é pequeno e as paredes (inclusive do banheiro) estavam muito sujas mesmo. A água do chuveiro demorou a esquentar, os travesseiros eram ruins e o staff um pouco despreparado. Chegaram a tocar no quarto, de manhã cedo, para repôr as águas, mesmo sabendo que iríamos embora naquela manhã.

Um ponto positivo é o blackout da cortina. O quarto fica muito escuro, o que garante uma boa noite de sono. Tanto, que não conseguimos acordar para o café da manhã.

Conclusão: apesar do preço baixo da diária, não recomendo a estadia.

Procurando ajuda para montar sua viagem? Converse com a gente!

Onde Ficar – Foz do Iguaçu

Pietro Angelo Hotel (Rua Almirante Barroso, 1864)
O hotel foi uma excelente surpresa. Nas fotos do Booking, parecia super novinho. Porém, no Google Street, as imagens eram de chorar. Conclusão: #chupaGoogle. O hotel é realmente lindinho, tudo novo, limpo e super reformado. Ufa!

Os quartos são bem grandes, a cama é box, os travesseiros são confortáveis e o cobertor de pelo, surpreendendo a todas as expectativas, super cheiroso e sem poeira. O banheiro também tem um tamanho bom e o chuveiro é a gás. Ou seja, o banho é digno, com muita água e quente.

Detalhe para os cisnes de toalha!
Detalhe para os cisnes de toalha!

Eu e meu namorado recebemos um upgrade inesperado (parece até que eles sabiam que era nosso aniversário de namoro) e fomos hospedados em uma “suíte de luxo” – apto. 301. A cama era king size, o quarto gigante, com direito a cadeira estilosa, e uma banheira de hidromassagem nos convidava a ficar horas em meio aos sais de banho. Isso sem falar nos roupões disponíveis (acho um luxo) e nos bombons, deixados no dia do meu aniversário, logo que fomos tomar café. O que mais se pode desejar aos 30 anos?

banheiro-hotel-foz-iguacu

O café da manhã é bem gostoso, com pães, salgados, ovos, salsicha, pão de queijo e frios. Apenas os doces deixam a desejar. A impressão é que a massa é daquelas compradas prontas, sabe? Por isso, não gaste calorias com essa parte.

O hotel possui estacionamento não coberto e uma área de lazer, com piscina, sinuca e bar. Não cheguei a nadar, mas a água me pareceu um pouco suja. Ah! E no bar, só oferecem Brahma ou Skol. Faltou uma Originalzinha, pelo menos. Na recepção, vi que existe um atendimento exclusivo para agendamento de passeios e tal. Não chequei os preços, mas é uma facilidade a ser valorizada.

lazer-hotel-foz-iguacu

A localização do hotel é ótima, o staff foi sempre muito atencioso e o check-in e check-out super rápidos. Pagamos R$ 175,50 na diária para o casal. Preço super justo e experiência maravilhosa.

Vá além dos guias tradicionais de viagem e conheça as cidades em essência. Conheça nossos serviços para tornar suas experiências inesquecíveis!

Onde Ficar – Gramado

Hotel Pousada Florença (Rua Joao Fisch Sobrinho, 144 – Centro)
Como disse anteriormente, sair de carro para passear no centro de Gramado pode ser estressante. Por isso, na hora de escolher a hospedagem, localização foi quesito primordial. Dentre as opções para pessoas com conta bancária “normal”, o Hotel Pousada Florença foi, sem dúvida, a melhor escolha que poderíamos ter feito.

pousada-florenca

O hotel é muito bem localizado – próximo ao centro, mas na distância certa para fazer a digestão na caminhada -, limpíssimo, staff atencioso e muito bem educado. Logo que você chega, a primeira impressão já é positiva. Uma casinha linda, estilo colonial (com estacionamento), recepção toda bem decorada e frutas à disposição. Tem como não amar?

O que realmente encanta nesse hotel são os detalhes: louças lindíssimas, chá com bombons no quarto toda noite e frutas sempre disponíveis. O café da manhã é um show à parte. Apesar da sala ser bem pequena, o que, às vezes, faz com que tenhamos que esperar os outros hóspedes terminarem, o espaço é incrível e deve se parecer com a sala de chá da rainha da Inglaterra. O serviço é feito em partes – nada de buffet self-service. Primeiro, as frutas e sucos; depois, pães, frios e a opção quente (omelete, ovos, panquecas – cada dia uma opção); por último, bolos e biscoitos. Ser rico deve ser assim.

hotel-gramado

O quarto standart é um pouco pequeno, mas a cama é excelente, o chuveiro é ótimo, as águas do frigobar são cortesia e o estacionamento é gratuito! O único ponto de atenção é a falta de elevador. Os quartos ficam em até seis lances de escada da recepção.

Quer descobrir a alma dos lugares em suas viagens? Vem aqui e descubra o quanto o mundo pode ser surpreendente!

Onde Ficar – San Andres

Caribean Island (C1 4- 53 Avenida Colombia, San Andrés)

Guarde bem esse nome e, se possível, se hospede em outro lugar. A localização é boa, realmente, mas o stress não compensa a vista. Apesar da boa avaliação no Booking ficar nesse hotel foi uma péssima decisão. Vale lembrar, que não era a opção mais barata dentre os não-resorts.

Caribean Island - San Andres
Caribean Island – San Andres

Vamos começar pelos pontos positivos: os atendentes são muito atenciosos (apesar de um deles ter furado meu travesseirinho de pescoço); a localização é boa, de frente para a praia e ao lado de um Subway (porém, saindo do hotel, vire sempre è direita e ande um pouco, pois é lá que a vida acontece. Evite – mesmo – virar à esquerda); o ar condicionado dos quartos funcionam bem; a cozinha dos quartos luxo são muito bem equipadas, como todos os utensílios necessários; eles oferecem um galãozinho de água gratuitamente; é possível pegar toalhas para usar na praia e, assim, evitar voltar com uma mala cheia de areia.

Pronto, agora que te adocei, segue o fel amargo da decepção. Quando chegamos, o quarto não estava pronto. Tínhamos pago por um quarto melhor, com sala e cozinha. Porém, durante quase metade da nossa estadia – 1,5 dia – ficamos em um quarto bem mais simples e sem pouso, já que no dia seguinte não tínhamos quarto. Quando fomos liberados para entrar na suíte que reservamos tive vontade de chorar. O chão e mobília estavam simplesmente imundos e engordurados. O cheiro de mofo era muito forte, uma das camas estava quebrada e com lençol sujo. A água do chuveiro não tinha pressão nenhuma (água gelada é padrão na ilha, não se assuste); a pia era minúscula, o que acabava te obrigando a molhar todo o chão do banheiro; o quarto não tem cofre e se ouve tudo o que acontece do lado de fora. O hotel não tem elevador, não chama táxi para ir para o aeroporto, cobra mais caro pelo aluguel do carrinho e pelo mapa da ilha (COP 8.000).

Moral da história: junte dinheiro e fique em um Decameron.

Onde Ficar – Inhotim

Para atender aos visitantes que vêm do mundo inteiro, Brumadinho acabou inaugurando uma série de hotéis e pousadas na cidade. Essas são as mais próximas do parque, apesar de não serem as mais charmosas da região.

Cosmococas - Inhotim
Cosmococas – Inhotim

Em Brumadinho mesmo, recomendo o Estrada Real Palace Hotel (Rod. Municipal Augusto Diniz Murta, Km 0), que fica logo na entrada da cidade – isso torna os quartos bem barulhentos, mas a piscina é ótima! -; e o Ville de Montagne (R. Aníbal Coelho, 95, São Bento), que fica mais no centro da cidade – é novinho e bem bonitinho.

Agora, se a ideia é aproveitar a estadia para namorar ou curtir um lugarzinho charmoso, Casa Branca e Retiro do Chalé (cidades próximas) possuem as melhores opções – Estalagem do Mirante (Av. Nair Martins Drumond, 1000, Retiro do Chalé), minha melhor dica; e Pousada Vista da Serra (Av. Casa Branca, 348, Casa Branca).

Em Belo Horizonte, o ótimo é ficar em algum lugar um pouco mais central, como a Savassi. Os hotéis da rede Promenade e Mercure são uma boa escolha, além do Radisson Blu, meu preferido na cidade.

Veja mais lugares para se hospedar.

Precisando de ajuda para montar sua viagem exatamente do jeito que você sempre sonhou? Converse conosco e descubra as surpresas que o mundo pode te oferecer.

Onde Ficar – Cartagena

Com certeza, é muito melhor ficar em um (bom) hotel no centro, onde você consegue fazer tudo a pé e ainda pode dar uma cochilada no fim da tarde, voltar para o quarto se tiver dor de barriga ou simplesmente olhar pela janela e ver se a fila de espera do restaurante está muito grande. Mas, como sou alérgica (e pobre), acabei optando por ficar fora da cidade murada, em Marbella. Fiquei hospedada no Ibis, que fica de frente para a praia – não que a praia de Cartagena seja bonita, mas tem lá seus atrativos vista de cima, em um cômodo com ar condicionado.

Vista do hotel - Cartagena
Vista do hotel – Cartagena

O hotel é novinho (foi inaugurado em julho de 2015), barato (COP 179.000 a diária para o casal) e mantém o padrão Ibis de ser: quartos simples e limpos, colchão box, banheiro pequeno, café da manhã gostosinho (a granola é divina) e pago à parte (COP 16.000 por dia/pessoa), sem frigobar e serviço de quarto, mas o bar, que tem bebidas e opções de comida congelada, funciona 24 horas (sempre tomávamos a saideira lá). O táxi até o centro custava COP 7.000, então, a diferença de preço, mesmo considerando o transporte, compensou.

Outra opção para quem não “quer” ficar na cidade murada é o bairro de Bocagrande. Moderno, abriga excelentes hotéis de grandes redes internacionais e possui boas opções de restaurantes e shoppings. A praia de Bocagrande é considerada a mais bonita de Cartagena, mas se parece com as praias do Espírito Santo (tire suas próprias conclusões). O único problema de se hospedar aqui é perder todo o charme da “verdadeira Cartagena”, já que você não precisa sair do bairro para comer, comprar ou se divertir (existem muitos cassinos por lá).

Praia de Bocagrande - Cartagena
Praia de Bocagrande – Cartagena

Uma solução meio-termo é o bairro de Getsemani, que fica em frente às muralhas e é bem mais barato. Existem bons hotéis na região que acabam saindo mais em conta por estarem fora do perímetro oficial do centro.

Mas se quer minha opinião real, invista um pouco mais, fique na cidade murada e, de preferência, em um hotel com piscina!

Quer mais do que apenas saber sobre os lugares? Vem conversar e descobrir que o mundo é o seu!