Ouro Preto

Ouro Preto

Como toda boa mineira, sou fã de Ouro Preto e tenho um certo orgulho de pertencer ao mesmo estado que essa cidade. Sério, eu sei que os morros são muitos e íngremes, que algumas lojas abusam no preço e que o frio pode castigar, mas nada disso diminui meu encantamento por Ouro Preto.

Minha história com a cidade começou cedo e já passou por diversas fases: visitas históricas com o colégio e família; visitas de entretenimento (quanta juventude) para curtir festas, shows e festivais; e visitas românticas para tirar (bom) proveito das noites frias na cidade. Apesar de distintas, todas estas etapas foram cruciais para o fortalecimento do meu amor por Ouro Preto. Já fui tantas vezes que cheguei a ter uma República de estudantes para, praticamente, chamar de minha – obrigada, meninos da Pasárgada! Hoje, mesmo menos jovem, continuo frequentando a cidade, mas agora incluo alguns programas de “adulto”, como dormir (em cama) e almoçar (em restaurante).

Espero que você consiga entender o motivo de tantos anos de relacionamento e se sinta à vontade para entrar nessa história, sem ciúmes!

História

Primeiro Patrimônio Histórico Mundial (Unesco) em solo brasileiro, Ouro Preto já foi capital de Minas Gerais e, sem dúvida, a mais importante cidade do Estado. Construída em 1701 por bandeirantes que deixaram São Paulo em busca de ouro, Vila Rica, como foi chamada até 1823, atraiu muitos portugueses graças à mineração. Esse boom migratório fez com que o sudeste se tornasse o eixo político da colônia – a capital brasileira deixou de ser Salvador e foi transferida para o Rio, que ficava mais próximo das minas -, tornou o português a língua predominante na região (no lugar do tupi) e deu origem a uma classe média brasileira.

Com tanto ouro – Inshalá! – a cidade foi sendo construída com muita riqueza, no estilo colonial – casinhas lindas, muitas igrejas e ruas de pedras portuguesa. Parece de mentira! Além da mineração, Ouro Preto foi palco de grandes marcos na nossa história, como a Inconfidência Mineira e o enforcamento de Tiradentes, e de grandes amores, como o de Dirceu por Marília.

Porém, o futuro não foi tão promissor quanto o início. Com o fim do ouro e o nascimento da República, Ouro Preto deixou de ser a menina dos olhos dos políticos, que acharam a cidade meio caída, ultrapassada para época. Assim, a menos de 100 km da antiga Vila Rica, planejaram e construíram Belo Horizonte para ser a nova capital de Minas Gerais.

Passada a fase do ouro, veio a fase dos estudantes. Em 1969, a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) foi instituída, incorporando a Escola de Farmácia (fundada em 1839) e a Escola de Minas (fundada em 1876). De lá para cá, foram criados mais 40 cursos e recebidos milhares de estudantes de todos os estado do país.

Com uma tradição de repúblicas, 67 instaladas em prédios da própria universidade – Repúblicas Federais – a cidade recebe muitos jovens que vêm estudar ou que estão interessados em participar das festas promovidas pelos estudantes, como o carnaval, Festa do 12 – aniversário da Escola de Minas – e o 21 – aniversário das Repúblicas do Campus.

Pontos Turísticos

As igrejas são o ponto forte do turismo em Ouro Preto. São quase 20 só no centro. Porém, a cidade tem muito mais a oferecer – feiras, teatro e museus. Duvida? Então vem ver!

ouro-preto-wikipedia

Festas e Festivais

Apesar das milhares de igrejas, o calendário de festas de Ouro Preto vai além das procissões religiosas e gira em torno dos estudantes. Tudo muito animado e cultural!

Onde Ficar

Ouro Preto oferece milhares de possibilidade no quesito hospedagem – Repúblicas, pensões, pousadas, hostels e hotéis. A escolha depende do seu saldo bancário, juventude e programação para o quarto. Veja a lista e avalie qual atende melhor ao espírito da sua viagem.

pousada-chico-anjo
Pousada Chico Anjo – Ouro Preto

Onde Comer

Como disse, durante muito tempo frequentei Ouro Preto no esquema jovem low cost, por isso as poucas indicações de restaurantes. Porém, minha estreia no universo gastronômico da cidade foi em alto nível, confira aqui. (Prometo investir mais nessa categoria).

Onde Beber

Assim, em Ouro Preto, todo lugar é lugar de beber – menos dentro das igrejas e museus, vai. Por isso, não se acanhe em fazer turismo com uma cervejinha na mão. Afinal, ajuda a hidratar. Mas se o programa for encontrar outros boêmios, veja aqui os redutos onde eles se concentram.

Ouro_Preto_14_07_2012(4)
Rua Direita – Ouro Preto

ONDE SE DIVERTIR

Ouro Preto exala juventude. Não é para menos. Segundo a UFOP, cerca de 15 mil jovens frequentam seus cursos de graduação e pós-graduação. Ou seja, todo dia é dia de rock, bebê. Veja onde garantir uma boa noitada na cidade.

De viajante para viajante

Vou te contar uns segredos:

– Vá de tênis. “Ah, mas bota esquenta mais”. Vá de tênis. “Mas para ir paras as festas, vale um salto, não?”. Vá de tênis. Me desculpe a insistência, mas é por experiência própria. As ruas (leia-se ladeiras) e calçadas são de pedra portuguesa, daquelas bem escorregadias. Ou seja, não há lugar seguro. Uma vez, fui pagar de gatinha com aquelas botas de cano alto, saltinho e solado de couro e me estrupiei na rua, bem em frente ao meu paquera. Então, se você não quiser ficar com a bunda ralada, o cotovelo doendo e a cara vermelha de vergonha, vá de tênis (ou com aquelas botinhas de solado de borracha, ou com Havaianas).

– Leve sempre roupa de frio, mesmo no verão. As temperaturas em Ouro Preto costumam ser baixas, principalmente no inverno. Mas também não deixe de levar shorts e camisetas, pois o sol pode castigar.

– É muito ruim andar de carro por Ouro Preto. As ruas (ladeiras) são sempre cheias de gente, é difícil arrumar vaga, rola muita multa (eu mesmo já fui canetada) e tal. Mas, ao mesmo tempo, também é muito ruim caminhar até o centro, dependendo de onde você estiver hospedado (algumas pousadas oferecem traslado até a Praça). Por isso, escolha o seu pouso de acordo com seu meio de locomoção.

rua-direita

Precisa de ajudar para planejar sua viagem? Chega aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos. Com conversa, intimidade, experiência e vontade, dá para fazer uma viagem personalizada que te permita se encontrar (e se surpreender) onde quer que você esteja.

Anúncios

Um comentário em “Ouro Preto

  1. Oi, Dani! Ótima dica. Estava procurando um passeio legal para fazer de casal (já cansei de Macacos, rsrs) e vim ao lugar certo. Principalmente porque aqui tem o pacote completo (onde ficar, comer e beber) :), Ja vou reservar a pousada Chico Anjo. Obrigada pelas dicas!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s