Foz do Iguaçu

Tá aí um lugar que permeia minha imaginação desde criança (admito que uma revistinha da Turma da Mônica contribuiu para isso). Cachoeiras me impressionam, apesar de não ser muito fã de enfrentar as águas gélidas. Sendo assim, foi impossível não me emocionar ao ver as cataratas pela primeira vez (e na segunda também).

cataratas-foz-iguacu

A primeira vez em que visitei a cidade, em 2004, fui com o colégio e me lembro bem do terror feito pelos professores – “É fronteira, por isso, Foz é super perigosa. Nada de sair do hotel à noite!”. Depois de mais de 12 anos voltei a Foz do Iguaçu e posso dizer que meus mentores usaram de uma pequena mentira para nos manter sobre suas rédeas. Pelo menos atualmente, a cidade me pareceu bem estruturada, com bares e vida noturna, além de ruas muito arborizadas e com bom asfalto (esse detalhe sempre me ganha).

É verdade que as placas indicando a Argentina e o Paraguai, além dos milhares de outdoors da loja Monalisa, no paraíso consumista de Ciudad del Este, te fazem lembrar a todo momento que você está em um local fronteiriço, mas sem medos infundados. Aliás, isso de estar pertinho de outros países é mais uma das belezas de Foz. Quer ver?

A Chegada

Chegar em Foz do Iguaçu é bem tranquilo, se você for de avião, é claro. Me lembro que em 2004 voltei de ônibus, direto para BH, e foi uma morte horrível. Mas com a ajudinha da invenção de Santos Dumont, a cidade fica logo ali. Veja como chegar a Foz do Iguaçu.

Hospedagem

Existem mil opões em Foz do Iguaçu, da mais pobrinha até o hotel que fica dentro do Parque Nacional, de frente para as cataratas. Escolhemos o San Pietro e a estadia foi só alegria. Confere aqui.

hotel-foz-iguacu

O que fazer

Sim, as Cataratas do Iguaçu são as grandes estrelas de Foz, mas a cidade também possui outros atrativos, como a Usina de Itaipu e o Templo Budista (que acabei não indo). Veja o que ver e o que fazer em Foz do Iguaçu.

iluminacao-barragem-usina-itaipu
Usina de Itaipu

Restaurantes

Comer em Foz do Iguaçu é barato se compararmos com algumas capitais do Brasil. Os pratos saem por R$ 40 por pessoa (até menos, dependendo do lugar). Além disso, conseguimos encontrar aberta uma padaria que serve comida, caldos e sanduíches, às 2h da manhã. Ou seja, dá para comer bem e a qualquer hora na cidade. Veja onde comer em Foz do Iguaçu.

Compras

O point de consumismo é, sem dúvida, o Dutty Free, que fica na divisa com a Argentina. Ele é pequeno se comparado com os free shops de aeroportos europeus, mas tem tudo o que se procura (perfumes, maquiagem, cremes, tênis, roupas, eletrônicos, doces e brinquedos) e os preços são bons. Comprei um CK One por US$ 30 e o CK Be por US$ 36. Minha mãe comprou um tênis da Nike por R$ 340 (no Brasil custa R$ 450) e meu namorado achou um boné para o pai por US$ 12.

Acabou que saímos cheios de sacola apesar de não termos entrado no Dutty Free com a intenção de comprar. Acontece!

Ida à Argentina

Ir ao país hermano é passeio obrigatório para quem vai a Foz do Iguaçu. Afinal, está tão pertinho. Porém, para que você não passe por perrengues desnecessários, seguem algumas dicas de viajante para viajante.

– Não se esqueça de validar a Carta Verde se for de carro. O seguro é barato e obrigatório. Para conseguir o documento, é só apresentar os documentos da locação do carro, CNH e pagar. O posto fica em uma casinha, no caminho para a Argentina – indicação no muro.
– Saia cedo, para evitar filas! São poucas cabines de aduana para muito carro. Quando atravessamos a fronteira, ficamos mais de 30 minutos na fila.

Fila na fronteira da Argentina
Fila na fronteira da Argentina

– Confira se seu passaporte está válido e, para garantir, leve também sua identidade. O governo da Argentina abre uma exceção para quem vai visitar Puerto Iguazu e aceita o RG, mas o ideal mesmo é levar o passaporte.

De viajante para viajante

Dicas que valem ouro:

– Troque real por peso em Foz do Iguaçu, a cotação é melhor.
– Tente comprar tudo pela internet, com antecedência!
– Leve capa de chuva e mochila leve.
– Não deixe para comer no aeroporto de Foz do Iguaçu.
– Em uma nova resolução, a prefeitura de Puerto Iguazu agora cobra uma taxa para turistas brasileiros de R$ 5. Fomos parados por policiais e abordados por um agente, que estava à paisana, falando sobre esse novo procedimento. Pagamos os R$ 5 certos de estarmos sendo vítimas de um golpe. Mas, depois confirmei no hotel e a taxa é legal.

Precisa de ajudar para planejar sua viagem? Chega aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos. Com conversa, intimidade, experiência e vontade, dá para fazer uma viagem personalizada que te permita se encontrar (e se surpreender) onde quer que você esteja.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s