Onde Comer – Cartagena

Pepe Anca (Callejon de Los Estribos 2-56)
Especializado em carne, esse restaurante está entre os mais bem avaliados no Trip Advisor. É um pouco mais caro que os outros que fui, mas como era meu primeiro dia na cidade, quis esbanjar. Valeu cada centavo gasto. O ambiente é bonito, porém estava um pouco quente – o ar condicionado estava meio baixo e o salão um pouco cheio – e o wifi não funcionava muito bem. O couvert, gratuito, vem com patacón com molhinhos picantes. Como prato principal pedi peixe com molho de camarão, que veio com dois acompanhamentos (COP 42.500) – sei que o restaurante é de carne, mas não resisto a camarão. Meu namorado seguiu o protocolo e pediu T-bone (COP 48.500), que veio alta, bem temperada e mal passada, como manda o figurino. O café é cortesia da casa. Destaque para o papel higiênico que era excepcional – encorpado e macio. Juro! Rs…

Carbon de Palo (Avenida San Martín No. 6 – 40 – Bocagrande)
Localizado em Bocagrande, na rua que das lojas chiques (Carrera 2), esse restaurante serve carne no estilo argentino – alta, macia, no ponto e sem tempero. Os pratos acompanham batata assada com molho de queijo, arepa com queijo e molhos chimichuri e picante.

Baby beef do Carbon de Palo - Cartagena
Baby beef do Carbon de Palo – Cartagena

Você pode escolher entre dois tamanhos de carne – 300g e 400g. Pedimos a maior e foi mais do que suficiente, mas, como estava muito boa, valeu a gulodice. Os preços estão dentro do esperado para um restaurante como esse – Baby beef: 300g = COP 35.000, 400g = COP 42.000. As cervejas têm um preço bom e são servidas geladinhas (ponto!) – Aguila = COP 5.000 e Club Colombia = COP 7.000. O atendimento é super cortês e a dona faz questão de atender as mesas. Uma fofa! Se a ideia é almoçar em Bocagrande e depois dar um rolê pela praia, o Carbon é uma boa escolha!

La Bruschetta (123, Cra. 7 #38 – perto da Casa de Gabriel Garcia Marquez)
Esse é um daqueles restaurantes com a cara da riqueza, sabe? Mesa com muitos talheres e taças, guardanapo de pano… tudo para deixar mais difícil a movimentação. O serviço é muuuuuito demorado e, apesar da comida ser bem gostosa, não compensa a espera nem o preço (COP 45.000). A carne que pedimos veio mal passada, como queríamos, e super macia. Porém, era acompanhada com um molho de shitake que não estava no cardápio. Resultado: meu namorado, de ressaca, acabou deixando quase toda a carne no prato porque não gosta de cogumelos (perdeu, porque estava uma delícia!).

Conclusão: vá ao La Ceviceria, que é pertinho e, com certeza, tem serviço mais rápido e menos surpresas no prato.

La Bruschetta - Cartagena
La Bruschetta – Cartagena

La Galeria (Plaza de San Diego. Calle 39 #8-34)
Pequenino e localizado na minha praça preferida de Cartagena, essa pizzaria é bem charmosa e super em conta. Pedimos uma pizza marguerita e uma de jamón – grandes, de massa fina e super gostosas – por COP 17.000 cada. Se não tiver com muita fome, dá para dividir uma tranquilamente.

La Galeria - Cartagena
La Galeria – Cartagena

Os pratos de massa são bem fartos e custam entre COP 20 – 25.000. A limonada de côco é deliciosa e grande (COP 7.000), vem com uma espécie de calda que dá um toque especial. O lugar é um pouco confuso, mas ainda assim é uma boa opção para um jantar ou almoço leve.

Hard Rock Café (Cra. 7 nº 32-10 – Plaza de la Aduana)

Hard Rock Cafe - Cartagena
Hard Rock Cafe – Cartagena

Como serviço demorado é uma constante em Cartagena, no último dia, preferimos não arriscar e optamos pelo padrão americano de ser: rápido, eficiente e sem grandes firulas. Igual a todos os outros do mundo, o Hard Rock possui bons pratos a preços razoáveis. Pedimos carne com purê e vegetais (COP 38.000) acompanhado de uma boa cerveja fria (gelada seria muito).

hard-rock-cafe

A vista é bonita – de frente para o braço de mar que separa a cidade murada de Getsemani – e o serviço é rápido. Uma boa pedida para quem tem horário para embarcar.

Vista Hard Rock Cafe - Cartagena
Vista Hard Rock Cafe – Cartagena

Luxury (Plaza Santo Domingo)
Com mesas na praça, esse bar é uma boa opção para a cerveja de fim de tarde. Apesar do atendimento demorado, vale a pena esperar, pois a cerveja é a mais gelada da praça. O preço é um pouco alto (Club Colombia = COP 8.500), mas vale a vista do bumbum da La Gorda, escultura de Botero.

KGB (Parque Fernandez de Madrid)

Bar KGB - Cartagena
Bar KGB – Cartagena

Bar com temática russa muito frequentado pelos gringos. A decoração é bem legal e é uma atração a parte. A cerveja é gelada (finalmente um lugar que sabe usar o congelador) e o mojito é uma delícia (COP 18.000 – grande).

Bar KGB - Cartagena
Bar KGB – Cartagena

Uma ótima opção para fazer um aperitivo antes do jantar ou tomar o último drink antes de voltar para o hotel.

La Paleteria (Calle de Ayos Number 03-86 | Local 2)
Cartagena possui várias sorveterias e como o clima é propício, dá para experimentar todas. A La Paleteria com certeza tem que entrar na lista. Atrás de uma portinha se esconde um mundo de sabores de sorvete e um lustre lindíssimo.

Lustre La Paleteria - Cartagena
Lustre La Paleteria – Cartagena

O lugar é pequeno, mas possui bancos e ar condicionado (!!!). Cada bola de sorvete custa COP 5.500. O de bon bon ferrero é muito gostoso. Porém, o de vanilla, está apenas na média.

Precisa de ajudar para planejar sua viagem? Chega aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos. Com conversa, intimidade, experiência e vontade, dá para fazer uma viagem personalizada que te permita se encontrar (e se surpreender) onde quer que você esteja.

Publicidade

Onde Comer – Ouro Preto

O Passo (Rua São José, número 56 – Centro)
O Passo é um espaço lindo, grande e com vários ambientes abertos e fechados – tanto, que no sábado o restaurante estava fechado para um casamento. Se possível, tente ficar na varanda, que tem aquecedor, e às sextas e sábados à noite e tardes de domingo rola jazz ao vivo. Se não conseguir esse lugar na janelinha, não fique triste, os outros espaços também são bem charmosos.

Chegamos e tinha uma pequena fila de espera, mas como o lugar é grande, não esperamos nem 10 minutos. Apesar da pompa e da medalha no TripAdvisor, os pratos não são caros. De entrada, pedimos Carpaccio Tradicional (R$ 25) – tradicionalmente gostoso, apesar dos pães estarem um pouco secos. Na hora de pedir o prato principal, o garçom acabou se confundindo e trocou o meu Tornedor São José (R$ 47) pelo Gnocchi dos Namorados (R$ 49). Nada que atrapalhasse, pois o prato era minha segunda opção e estava muito gostoso, com filé alto, ao ponto, e um molho trufado de queijo delicioso. O gnocchi mesmo estava um pouco pesado demais, meio massudão, mas, mesmo assim, gostoso. Apesar da carta de vinhos interessante, a ressaca não me permitiu usufruir da adega.

A conta, com muitas Cocas, entrada e dois pratos principal, saiu por R$ 74 para cada.

Funcionamento:
Diariamente, das 12h à 0h

Se mais do que saber sobre os lugares, você quer uma mãozinha para planejar a viagem, vem aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos.

Onde Beber – Rio de Janeiro

Belmonte
Ver Onde Comer.

Jobi (Avenida Ataulfo de Paiva, 1166, Loja B – Leblon)
Típico boteco/restaurante carioca, com excelente comida, chopp gelado e preços altos. Sempre cheio de gente bonita, o lugar é bom para paquerar ou para tomar só um chopinho acompanhado de deliciosos bolinhos de bacalhau.

Funcionamento:
Segunda a quinta: das 10h às 4h
Sextas e sábados: das 10h às 6h
Domingos: das 10h às 4h

Boteco da Garrafa (Av. Mem de Sá, 77 – Lapa)
A Lapa por si só já é um excelente lugar para se beber. A cada esquina tem um bar, mesas na calçada e gente, muita gente. Resolvi dar destaque a esse boteco porque foi o primeiro que fui na Lapa e, por isso, tenho um certo apego sentimental a ele. Parece que esse bar é do Belmonte – monopólio maior que o da Globo -, mas não tenho certeza. Fato é que ele serve cerveja gelada e tem petiscos deliciosos. O preço é um pouco mais alto do que alguns bares próximos, mas como disse, não me julguem, é apego.

Baixo Gávea (Praça Santos Dumont – Gávea)
Esse é meu lugar favorito para beber com a galera, comer um galeto ou fazer um esquenta pré-balada. Bem mais descontraído e informal que os bares de Ipanema, ir para o Baixo Gávea significa beber em pé, com muita gente jovem e decolada ao lado. Se quiser sentar para beber e comer, indico o Braseiro ou o BG. Mas se estiverem cheios, não se acanhe e beba na praça mesmo.

Precisa de ajudar para planejar sua viagem? Chega aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos. Com conversa, intimidade, experiência e vontade, dá para fazer uma viagem personalizada que te permita se encontrar (e se surpreender) onde quer que você esteja.

Onde Comer – Rio de Janeiro

Aprazível (R. Aparzível, 62 – Santa Tereza)
Vou começar pelo mais famoso que conheço para garantir que você não terá a mesma experiência que eu. Com altas expectativas e reserva feita há 15 dias, chegamos ao restaurante. Sim, o espaço é lindo e a primeira impressão impressiona! A vista é muito bonita (imagino que no fim da tarde seja ainda mais bonita – fomos à noite) e o restaurante também.

aprazivel-rio-de-janeiro
Vista do restaurante Aprazível – Rio de Janeiro

De entrada, pedimos a porção de pastéis (4 de queijo e 4 de linguiça) que estavam gostosos e sequinhos – nada diferente do que esperávamos de um restaurante renomado e de uma porção que custa R$31. Para beber: caipivodka de carambola, maracujá e açúcar de gengibre (muito boa) e caipivodka de abacaxi, maracujá e açúcar de tangerina (melhor ainda). Bebidas caras (R$31) porém, gostosas à altura. Na hora de escolher o prato principal tivemos bastante dificuldade, uma vez que o cardápio conta com poucas opções. Escolhemos o peixe com arroz de coco e castanha com banana da terra. Que decepção!!! O arroz não tinha gosto nenhum (nem gosto de sal, nem de coco e quase nenhuma castanha). A impressão é que cozinharam um arroz sem tempero nenhum para, na última hora, colocar o ingrediente vendido no cardápio. O peixe estava completamente destemperado e o da minha mãe veio cru. Horrível! De sobremesa, pedimos banana com sorvete para não corrermos o risco de termos mais uma desilusão (ninguém é capaz de errar esse prato). A conta? R$425 – eles cobram 13% de serviço. Sabíamos que era um restaurante caro, mas esperávamos ser recompensados por algo mais que a vista.

Conclusão: quer vista? Vá ao Pão de Açúcar. Quer comer bem? Não vá ao Aprazível!

PS: tenha um contato de táxi. Na volta, eles só pedem táxi executivo.

Bistrô Ouvidor Botafogo (Rua Bambina, 145 – Botafogo)
Sabe uma daquelas joias escondidas numa rua tranquila, com cara de interior? Nesse caso, o anel de diamante é o Bistrô Ouvidor Botafogo. O casarão é lindo, super charmoso e aconchegante, apesar dos salões grandes e de possuir dois andares. E o melhor, a comida continua no mesmo padrão que garantiu fama à unidade original, no Centro do Rio.

O cardápio é diferente para o dia e para a noite, quando são servidas algumas especialidades da chef Ivone Lucio. Como fomos de dia, não bebemos bebida alcoólica, mas comemos como manda o figurino e pedimos o menu completo (R$59). De entrada, a escolhida foi a salada de rúcula com manga; a lasanha mediterrânea (um dos clássicos do lugar) foi a minha pedida – quente e deliciosa; e para fechar com chave de ouro: petit gâteau de doce de leite com sorvete.

bistro-ouvidor
Lasanha do Bistrô Ouvidor – Rio de Janeiro

Um dos melhores almoços que tive na cidade por um dos melhores preços. Gostei tanto que já estou planejando minha ida à unidade do centro.

Reservas: (21) 3495-1628 ou (21) 3495-1627

Belmonte
Não coloquei o endereço porque você vai encontrar um em cada esquina do Rio. Todos eles têm muitas coisas em comum: péssimo atendimento (acho que esse quesito é obrigatório no Rio de Janeiro); muita gente bonita (em pé); chopp gelado e boa comida. Coloquei ele na categoria comer e não beber porque acho que o grande diferencial do Belmonte é a comida. As empadinhas que saem em fornadas constantes são sempre quentinhas e deliciosas. A chapa de picanha também é uma delícia e muito farta. O valor cobrado por tudo isso é alto, mas às vezes vale a pena, seja pela comodidade de ter sempre um por perto, pela possível paquera, pela despedida de solteir@ (que sempre rola, mas é proibida – para fazer, é só não ter nenhum apetrecho ou camisa que deixe claro que é uma despedida) ou pelo bel prazer de tirar onda e postar no Instagram.

Precisa de ajudar para planejar sua viagem? Chega aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos.