Pontos Turísticos – Cartagena

Puerta del Reloj
Sua primeira entrada nas muralhas da cidade deve ser pela Puerta del reloj por uma questão simples: é a mais linda e emblemática da cidade. Fica de frente para o braço de mar que separa a cidade amuralhada de Getsemaní – uma ponte levadiça liga os dois bairros. Antigamente, os arcos, que hoje servem para proteger do sol e abrigam ambulantes, eram usados como capela e arsenal na época em que havia também um fosso. A estátua, logo na entrada, é de Pedro de Heredia, fundador da cidade.

Puerta del Reloj - Cartagena
Puerta del Reloj – Cartagena

Plaza de los Coches
Pertinho da Puerta del Reloj, é a primeira vista que temos quando entramos na parte murada. É daqui que saem os passeios de charrete (preço COP 60.000 negociável) – não fiz e admito que me irritei um pouco com a enorme quantidade de charretes pelas ruas.

Em frente à torre, na Plaza, está o Portal de los Dulces. Embaixo dos arcos onde antes era um mercado de escravos, muitas mulheres expõem os doces típicos da região – alguns são tradicionais, mas alguns são bem “fora do padrão” brasileiro.

Plaza de la Aduana
No passado, a praça abrigava as principais construções administrativas da colônia. Hoje, os belíssimos casarões abrigam agências dos principais bancos, além do Hard Rock Café, da Prefeitura e do maior posto de Apoio ao Turista.

Esta é a maior praça da cidade e faz parte da história de defesa de Cartagena. Como as construções são lindas, rende boas fotos – no Natal, a praça fica toda decorada. Há vários vendedores frutas e artesanato por lá – vale uma paradinha para comer uma fruta gelada ou comprar uma bolsa colombiana, que aqui no Brasil é caríssima!

Plaza de la Aduana no Natal - Cartagena
Plaza de la Aduana no Natal – Cartagena

Plaza de Bolívar
A antiga Plaza de la Inquisición é uma ótima parada para tomar uma água ou um sorvete. Tem muitas árvores, o que significa sombra e, em Cartagena, sombra é ouro. Pare e sente em um dos banquinhos. Aproveite para olhar para cima e admirar as casas e, principalmente, as janelas. Ô janelinhas lindas e floridas! Obviamente, a estátua no meio da praça é do libertador Símon Bolívar, que emprestou seu nome a ela. A praça abriga ainda dois importantes museus, mas só fui em um – Museo de la Inquisición.

Janelas de Cartagena - Colômbia
Janelas de Cartagena – Colômbia

Museo Historico de Cartagena / Museo de la Inquisición (Plaza Bolívar)
Gente, vou ter que ser chata. A história contada no museu é legal e a casa tem seu charme e valor, afinal foi sede do Tribunal da Inquisição da “Santa” Igreja”, onde foram condenados à morte mais de 800 pessoas (as execuções eram na praça bem em frente). Mas a exposição, sinalização e apresentação das peças são realizadas de maneira muito amadora. Apesar de ser uma boa oportunidade de entender melhor a história da Colômbia e de Cartagena antes da independência do país, achei a entrada bem carinha (COP 17.000) para o que o museu oferece – é bem pequeno.

Museo de la Inquisición - Cartagena
Museo de la Inquisición – Cartagena

A parte legal é que rola uma lenda de que a casa é assombrada. Então, se você sempre sonhou em ser um Caça Fantasmas, entre e se divirta.

2ª a sábado: 9h às 18h
Domingo e feriado: 10h às 16h

Ingresso
Crianças: COP 14.000
Adultos: COP 17.000
Último domingo do mês é gratuito.

Plaza de Santo Domingo
É um dos lugares mais animados da cidade e foi nossa primeira parada para uma cervejinha. Toda a praça é rodeada por bares e restaurantes, que colocam mesas em todo o centro – tome cuidado porque, como venta forte, várias vezes os sombreiros voam levando mesa, cerveja e cadeira. Mas não se intimide, sente em uma das mesas e espere (horas) para ser atendido. Mas juro que vale a pena, pois a praça é animada, tem muitos cantores de rua e ambulantes oferecendo de estátuas a réplicas de óculos.

Plaza de Santo Domingo - Cartagena
Plaza de Santo Domingo – Cartagena

É nesta praça que está La Mujer Reclinada, grande escultura de Fernando Botero, popularmente conhecida como La Gorda. Diz a lenda que o homem que passa a mão na bunda da “Gertrudis” (outro codinome da gorda) garante virilidade para o resto da vida. Para os casais que querem garantir um futuro duradouro e lindo, basta uma apertadinha nos seios da estátua. Por via das dúvidas, o melhor é apalpar ela inteira! Não custa tentar…

La Gorda - Cartagena
La Gorda – Cartagena

Em uma das esquinas da Praça Santo Domingo está a bela Iglesia de Santo Domingo, a mais antiga da cidade – como não é aberta à visitação, o ideal é chegar antes do meio-dia e esperar a missa acabar para entrar. O interior não é liiindo não, mas vale pelo pedido (uma vez, alguém me disse que toda vez que se entra em uma igreja pela primeira vez você tem direito a fazer um pedido. Sempre visito igrejas, sempre!)

Plaza San Diego
Minha praça preferida de Cartagena! Por ser em frente à faculdade de artes, à noite fica mega movimentada, com artistas de rua, ambulantes, feira de artesanato e barraquinhas de comida de rua. É simplesmente linda (principalmente no Natal) e fica perto dos melhores restaurantes da cidade, além de abrigar o famoso Hotel Santa Clara (sério, se tiver a oportunidade, peça para entrar na área comum do hotel, onde fica o restaurante. É simplesmente maravilhoso! Um dia chego lá…).

Plaza San Diego - Cartagena
Plaza San Diego – Cartagena

Parque Fernandez de Madrid
Fica pertinho do Hotel Santa Clara (250 metros) e oferece restaurantes e opções menos turísticas (leia-se mais baratas) do que a Plaza San Diego. Muita gente compra um pedaço de pizza e senta na praça para comê-lo acompanhado de uma boa cerveja (tomei a mais gelada no KGB, barzinho que fica nessa praça).

Catedral de Santa Catalina de Alejandría (Calle de los Santos de Piedra, Cra. 4)
A catedral tem história! Começou a ser construída em 1575 e foi seriamente atingida pelos canhões de Sir Francis Drake, em 1586. quando fomos, o interior estava em obras, por isso, não deu para ver direito tudo, mas vale a pena a entrada!

Existe o que ser visto fora das muralhas – Convento de la Popa, Castillo de San Felipe de Barajas e Los Zapatos Viejos – mas admito que tive preguiça. O mais longe da cidade amuralhada que fui (além do hotel em que fiquei) foi em Bocagrande para molhar os pézinhos no mar no dia 31 e aproveitar o ar condicionado do shopping.

Praia de Bocagrande - Cartagena
Praia de Bocagrande – Cartagena

Bocagrande é quase os Estados Unidos, com muito prédio alto e espelhado, fast foods e hotéis de grandes redes. Mas assim, vamos combinar, tem muito mais charme visitar os Estados Unidos em Nova York do que em Cartagena, né?

Já pensou em conhecer o mundo de maneira independente e segura? E o melhor, sem gastar muito? Chega aqui e descubra tudo o que podemos construir juntos.

Publicidade

Onde Ficar – Cartagena

Com certeza, é muito melhor ficar em um (bom) hotel no centro, onde você consegue fazer tudo a pé e ainda pode dar uma cochilada no fim da tarde, voltar para o quarto se tiver dor de barriga ou simplesmente olhar pela janela e ver se a fila de espera do restaurante está muito grande. Mas, como sou alérgica (e pobre), acabei optando por ficar fora da cidade murada, em Marbella. Fiquei hospedada no Ibis, que fica de frente para a praia – não que a praia de Cartagena seja bonita, mas tem lá seus atrativos vista de cima, em um cômodo com ar condicionado.

Vista do hotel - Cartagena
Vista do hotel – Cartagena

O hotel é novinho (foi inaugurado em julho de 2015), barato (COP 179.000 a diária para o casal) e mantém o padrão Ibis de ser: quartos simples e limpos, colchão box, banheiro pequeno, café da manhã gostosinho (a granola é divina) e pago à parte (COP 16.000 por dia/pessoa), sem frigobar e serviço de quarto, mas o bar, que tem bebidas e opções de comida congelada, funciona 24 horas (sempre tomávamos a saideira lá). O táxi até o centro custava COP 7.000, então, a diferença de preço, mesmo considerando o transporte, compensou.

Outra opção para quem não “quer” ficar na cidade murada é o bairro de Bocagrande. Moderno, abriga excelentes hotéis de grandes redes internacionais e possui boas opções de restaurantes e shoppings. A praia de Bocagrande é considerada a mais bonita de Cartagena, mas se parece com as praias do Espírito Santo (tire suas próprias conclusões). O único problema de se hospedar aqui é perder todo o charme da “verdadeira Cartagena”, já que você não precisa sair do bairro para comer, comprar ou se divertir (existem muitos cassinos por lá).

Praia de Bocagrande - Cartagena
Praia de Bocagrande – Cartagena

Uma solução meio-termo é o bairro de Getsemani, que fica em frente às muralhas e é bem mais barato. Existem bons hotéis na região que acabam saindo mais em conta por estarem fora do perímetro oficial do centro.

Mas se quer minha opinião real, invista um pouco mais, fique na cidade murada e, de preferência, em um hotel com piscina!

Quer mais do que apenas saber sobre os lugares? Vem conversar e descobrir que o mundo é o seu!