Onde Ficar – Rio de Janeiro

Por motivo de pobreza, sempre que vou ao Rio me hospedo na casa de amigos ou em hostels. O preço cobrado pela maioria dos hotéis inviabiliza qualquer possibilidade de ostentação para seres com um pouco menos de condição que o Eike Batista.

Seguem as minhas indicações:

Injoy Hostel (Rua Estácio Coimbra, 80 – Botafogo)
Esse é, sem dúvida, meu lugar preferido de ficar. Possui todas as comodidades de hotel – banheiro privativo, toalha, serviço de quarto e café da manhã -, com os benefícios de hostel – gente jovem, passeios, decoração descolada, computador e wifi liberados – com preço super em conta – R$ 250 para dois. Prefiro chamar o lugar de Hotel Butique (foi esse o nome que falei para minha mãe e consegui convencê-la – ela adorou!), já que o conceito é mais ou menos esse. Existe quarto compartilhado, mas nunca utilizei essa modalidade.

Pontos positivos: Localização (fica pertinho do metrô e próximo a vários restaurantes, bares e lojinhas); Segurança (além da recepção funcionar 24h, o hostel fica em uma espécie de vila, com cancela); Serviços (o café da manhã é simples e bem gostoso, possui serviço de quarto – na praia acho isso importante -, ar condicionado e o staff é sempre bem disposto e solícito).

Sobre a equipe, preciso contar um caso que comprova toda fofura da galera. Na primeira vez que fiquei no Injoy, eu e uma amiga fizemos check-in viradas, afinal era dia 1º de janeiro e tínhamos viajado direto da festa. O check-in era só às 14h, mas o café já estava servido e o cheiro do pão de queijo estava incrível. Não é que a recepcionista nos convidou para lanchar? Se isso não é amor, não sei o que significa essa palavra.

Pontos negativos: o quarto, por ficar fechado, tem um pouco de cheiro de mofo; travesseiro muito baixo.

Quarto triplo, Injoy Hostel – Rio de Janeiro

Harmonia (Rua Barão da Torre 175, casa 18 – Ipanema)
Esse hostel fica numa vila mesmo, no meio de Ipanema, ali pertinho da Farm de Amoedo. O lugar é pequeninho – uma sala pequena com sofás e computador, uma cozinha pequena, uma área externa onde é servido o café da manhã. Os quartos ficam no andar de cima e só existem dois banheiros coletivos, o que não é um problema, pois não há muitas vagas. As camas são beliche e o colchão e travesseiro são bons. O lugar todo é limpo, sem nenhuma reclamação. O dono é um australiano que se encantou pelo Rio e resolveu ficar e receber bem aos viajantes – e isso ele faz muito bem! A maioria dos hóspedes são gringos (quando eu fui, apenas eu e minha amiga éramos brasileiras) e eles piram na caipirinha que é servida, de graça, à noite.

Minha experiência foi muito legal. Achei o clima acolhedor o que ajuda os hóspedes a interagirem. Tanto, que uma noite saímos todos juntos para comer e beber. Além disso tudo, a localização não poderia ser melhor – há poucos quarteirões da praia de Ipanema, com bares e restaurantes por todos os lados.

Pontos positivos: Localização; Segurança (é tipo a Vila do Chaves); Acolhimento.

Pontos negativos: poucos banheiros.

Está em dúvida de onde se hospedar? Chega aqui e descubra as experiências incríveis que podemos construir juntos. Não é preciso embarcar em uma excursão para viajar com segurança. Com conversa, intimidade, experiência e vontade, dá para fazer uma viagem personalizada que te permita se encontrar (e se surpreender) onde quer que você vá.